26 de março de 2017

O Livro Mágico de Joana (XI)








...O mais
Selvagem
Coito

...O mais viril
Dos Gozos

A Fêmea
A Lira orgástica

Orgânico canto

- O Grito que
Pariu galáxias
      :
Mulher
- Debruça-te sobre
A Via Láctea!




25 de março de 2017

O Livro Mágico de Joana (X)








Amar-se
Antes de
Amar ao
Próximo
Tocar-se
Antes de tocar
Os próximos.
Gozar o
Gozo de
Pássaros
Ruflando
As mãos
Cavalgar-se
Penetrar-se
Sacralizar
Gemidos
Sentidos
Voo-vulvar.

O Livro Mágico de Joana (IX)









Feita de sobras
No tempo em que
Coser e franzir
Eram atributos de
Mulheres prendadas.
Olhavam pelo buraco
Da agulha e enviavam
Fino fio ao horizonte estreito
Feito para domar olhares ávidos
Por amplitudes.
Elas costuravam
Furavam os dedos
Sugavam o sangue
Instintivamente
Das sobras faziam
Bonecas de pano
Emendas e cicatrizes
- Vestido de flores sobre
Os horrores que ardiam
No corpo sem sexo.
Chamavam de Maria
Ou Celeste as mocinhas
Molengas que não podiam
Ficar de pé por falta de ossos.
As filhas ganhavam filhas
Feitas de sobras de pano
E levantavam as saias em
Busca da genitália feminina.
Os pais passavam de soslaio
Decretando: "Baixe a roupa da
Boneca, é feio levantar a saia".
Inocentes, as crianças argumentavam
- Ela não pode fazer xixi!
E as mães sorriam suas amarguras.

19 de março de 2017

O Livro Mágico de Joana (II)







Libertar
Um sentido
Espremido
Entre as garras
Da razão
- Uns chamam
De loucura; outros,
Ressurreição.